Pela primeira vez na história do após 27 de Maio de 1977

Pela primeira vez na história do após 27 de Maio de 1977

Em Luanda antigos “inquilinos” das celas da DISA preparam almoço de confraternização.

Para já ainda nada está garantido quanto ao sucesso desta iniciativa histórica que é a de tentar reunir no próximo sábado, dia 28 de Maio, à mesma mesa de comes e bebes, sem discursos nem proclamações, todos quantos conseguiram sair com vida das celas e dos campos de concentração da “simpática” DISA. Foi uma verdadeira proeza que merece ser recordada pelo menos uma vez por ano na maior das calmas.

A iniciativa é de facto histórica pois ao fim de 28 anos, desde a referida data, não se tem memória de alguém ter tido a “coragem” de promover um encontro com tal abrangência, sem qualquer motivação, para atém daquela que tem a ver com a condição de se ter passado pelas cadeias da mesma “respeitável” instituição e pelos menos motivos. Sabe-se, contudo, que a maior parte da malta que lá foi parar nunca soube muito bem quais foram as razões de uma tão forçada e perigosa permanência, que, como se sabe, terminou em tragédia para muito boa gente.

De acordo com o que foi possível a este colunista apurar junto da organização do projecto, da qual também faz parte, o almoço terá apenas como propósito juntar gente que não se vê há muito tempo. Sem outras intenções.

O local da confraternização já está identificado. Será no Restaurante São João, por detrás do Nzinga Bandi (antigo liceu feminino) e o preço do repasto, com bebidas já incluídas, não deverá ultrapassar o correspondente a cinquenta dólares norte-americanos.

Quanto às inscrições optou-se por convidar todos os interessados a dirigirem-se, com o seu próprio pezinho ao São João, onde a partir da próxima semana poderão, junto da gerência daquele estabelecimento, fazer o respectivo pagamento, recebendo em contrapartida um comprovativo que os habilitará a participar no histórico acontecimento.

Este procedimento acaba por funcionar como uma espécie de teste de popularidade, a esta iniciativa, pois é conhecida a grande dificuldade que o pessoal tem em sair à rua, depois de tudo o que aconteceu naquele dia e nos messes que se seguiram.

De facto o pessoal, depois da pancada que levou, tem toda a razão em recear a rua.

Acontece que já passaram 28 anos. Os filhos do 27 já estão bem crescidos. Muitos deles também já são pais. Já é de facto altura da malta se passar a juntar uma vez por ano, como acontece em Lisboa, onde o almoço dos antigos inquilinos da DISA que por razões de força maior ou menor, foram parar até aquelas bandas europeias.

É pois com bastante expectativa que a organização deste projecto aguarda pela resposta dos futuros “associados” que, como é evidente, podem e devem fazer-se acompanhar de todos os familiares e amigos que entenderem convidar.


27 de Maio - 28 anos

Wilson Dada
Angolense 07 a 14 de Maio de 2005


Sugestões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.